Avivamento: O que é e como pode transformar a sua vida?

Você já ouviu falar em avivamento? Sabe como funciona e de que forma pode gerar impactos no seu dia a dia? Confira todos os detalhes sobre essa forma de Deus agir na sua vida!

O que significa e qual a origem da palavra avivamento?

Com origem no verbo hebraico “hyv”, “avivar” tem como significado: preservar, tornar mais vivo, manter ativo, animar, renovar etc. No sentido espiritual, porém, “avivamento” significa ainda mais: este conceito se relaciona com a ação de receber o Espírito de Deus, que é capaz de purificar, corrigir e libertar.

O que é avivamento?

O avivamento diz respeito ao momento no qual o Espírito de Deus é enviado para reanimar o povo no caminho santo. Por conta dessa classificação, o termo é aplicado de duas formas principais:

Uma das ocasiões para as quais a palavra “avivamento” é adequada envolve as situações ou os períodos nos quais há grandes manifestações de efervescência espiritual cristã, com sinais visíveis incomuns de presença do Espírito Santo, como episódios de cura em massa. Esses eventos envolvem milagres e grandes encontros voltados para a adoração e a exaltação do Senhor. Na verdade, há quem coloque todos os momentos de grande crescimento das igrejas e de mobilização cristã como situações de avivamento. Contudo, não se deve esquecer de que o significado do termo não se limita a isso.

A segunda aplicação da palavra “avivamento” tem foco na ação divina em cada indivíduo. Trata-se de uma transformação, um resgate e uma reforma na vida do fiel. O avivamento é algo que acontece de dentro para fora e que não termina. Sob essa perspectiva, os grandes movimentos cristãos são oportunidades de renovação espiritual, mas essa renovação acontece antes de forma subjetiva.

Este avivamento subjetivo tem origem em um momento de oração, de arrependimento e de vontade de sentir Deus e de seguir a sua palavra. A partir disso é que, inundado pelo Espírito Santo, cada indivíduo ganha novo vigor e começa a construir uma transformação na sua forma de viver e de se relacionar com Cristo.

Na verdade, praticar o avivamento é tornar-se mais parecido com o próprio Cristo, pois, redimido e renovado, cada fiel encontra-se com mais disposição e coragem para vivenciar a evangelização, a justiça e o amor ao próximo. Assim, o avivamento não é um momento ou uma ocorrência efêmera de presença do Espírito Santo, mas uma transformação que continua impactando a vida do fiel e de todos ao seu redor.

homem orando

O que é avivamento segundo a Bíblia?

Algo interessante é que o termo exato “avivamento” não aparece na Bíblia. Contudo, as várias formas do verbo “hyv” estão presentes mais de 250 vezes apenas no Antigo Testamento. O fato de estar em formato de verbo e não de substantivo marca o avivamento divino como uma experiência ativa e transformadora.

Quanto ao Novo Testamento, embora também não se manifeste um termo de tradução exata, por sete vezes aparecem palavras que cobrem parte do conceito de avivamento. São elas (todas de etimologia grega): “anakaínoo”, “anastáso”, “anázoe” e “egeíro”.

Em síntese, o avivamento bíblico relaciona-se com a oração, a conversão e a consagração e redenção em Deus.

Qual foi o primeiro avivamento bíblico?

Embora já no Antigo Testamento estejam presentes passagens que fazem algum tipo de referência ao conceito de consagração ao Espírito e de renovação em Deus, o primeiro avivamento verdadeiro foi Pentecostes, episódio acontecido 50 dias após a Páscoa e 10 dias após a Ascensão de Jesus Cristo, no qual o Espírito Santo desceu sobre os apóstolos e sobre Maria, manifestando-se em forma de línguas de fogo e preenchendo o grupo de poder e de sabedoria. Em Pentecostes, cumpre-se a profecia que consta em Joel 2: 28-32.

Além do fogo, o avivamento de Deus pode se manifestar em forma de brisa, ou mesmo na quietude do coração, na compreensão profunda etc. O importante no avivamento não é o modo de manifestação do Espírito, mas a sua ação transformadora, com presença capaz de acionar a conversão.

O que é um avivamento na igreja?

O avivamento é um processo que acontece de dentro para fora, já que brota do verdadeiro arrependimento e de uma efetiva sede do Espírito. No entanto, trata-se de um processo que pode impactar de forma coletiva.

É preciso lembrar que cada ser humano é exemplo para os outros com quem convive. É por isso que a própria evangelização é possível, e é por isso que as comunidades são lugares propícios para compartilhar a experiência de avivamento cristão. Além disso, todo avivamento tem origem na oração. Sendo espaços de adoração, as igrejas são vetores para fomentar situações de renovação espiritual. Nesse sentido, sim, uma igreja inteira pode ser avivada ao mesmo tempo.

Muitas pessoas acreditam que, de tempos em tempos, Deus envia uma oportunidade de avivamento para fazer com que sua igreja retorne ao caminho da santidade e ganhe novo ânimo para envolver mais pessoas.

Sob outro aspecto, é importante ressaltar que o verdadeiro avivamento não apenas restaura a relação com Deus, mas também fortalece o relacionamento entre os irmãos. Somente quando a igreja se encontra avivada é que seus membros verdadeiramente se enxergam. E somente ao enxergar cada irmão é que a igreja pode crescer. Só o avivamento permite a evangelização e a conversão, e é por esse processo que a comunidade pode alcançar e ajudar a redimir cada vez mais pecadores. A igreja avivada não é um agrupamento de indivíduos, mas uma comunidade legítima.

Mais do que isso, porém, é papel da igreja auxiliar seus fiéis a ansiar e a se preparar para o avivamento. É neste ponto que, muitas vezes, o conceito de avivamento se confunde com a figura do avivador ou avivalista. Compreenda melhor a seguir:

Avivamento x Avivalista

Enquanto o termo “avivamento” está intrinsicamente ligado à própria ação de receber e ser transformado pela presença do Espírito Santo, a palavra “avivalista” (ou “avivador”) é uma espécie de nome ou título que se refere a uma pessoa que serve como vetor no processo de avivamento de outras pessoas.

Esse indivíduo pode ser um pastor ou padre, ou mesmo um irmão, mas o fato é que o avivalista se destaca por estar constantemente buscando propiciar o avivamento. O avivalista clama com tanta verdade e intensidade que se torna um canal para a ação de Deus, e é por isso que essa pessoa certas vezes pode auxiliar ou facilitar a ocorrência de um avivamento na igreja ou comunidade.

Além disso, o avivalista assume de forma genuína a responsabilidade de ajudar os outros a se preparar para receber um avivamento. Ponto importante: não é o avivador quem escolhe o momento no qual o Espírito Santo age, mas ele ajuda os outros a se sentirem mais motivados para receber este Espírito.

O que é avivamento espiritual?

O conceito de avivamento espiritual tem mais relação com o avivamento no sentido individual e subjetivo do que no sentido amplo de crescimento grandioso de uma comunidade cristã. O avivamento espiritual pressupõe transformação. Reviver em Cristo não é só receber novo ânimo, mas também deixar velhos hábitos.

O que é o verdadeiro avivamento?

O mais importante ao pensar no que é o verdadeiro avivamento é se lembrar de que não se trata de uma vivência momentânea, tampouco de uma experiência externa. O verdadeiro avivamento engloba a ação do Espírito no âmago de cada indivíduo, algo muito mais intenso do que uma manifestação visível de luz, fogo ou qualquer ocorrência nesse sentido.

Por ser um processo bastante subjetivo, cada um sente a presença do Espírito de uma forma em seu coração. O ponto comum do verdadeiro avivamento é que ele causa transformação no cotidiano e nas práticas dos fiéis, que modificam suas ações, dispostos a não mais pecar e a estabelecer uma adoração real em suas vidas.

Após o estopim do avivamento – ou seja, durante toda a ação do Espírito Santo –, as pessoas se sentem mais próximas de Deus. Existem até relatos de ficarem literalmente capazes de ouvir Deus, mas, em todo caso, o fato é que todo cristão avivado atinge uma compreensão muito maior dos planos divinos, e consegue enxergar o seu papel nas ideias do Senhor. É nesse ponto que, renovado, o indivíduo se sente pleno para agir como Jesus agiria.

Para que serve o avivamento?

No que diz respeito à igreja, em um sentido mais amplo, o avivamento entra como uma forma de aumentar a relação entre a comunidade e Deus, bem como dentro da própria comunidade. Nos impactos individuais, o avivamento se relaciona com o encontro de uma motivação, de uma razão de viver. Permitir-se ser avivado pelo Espírito é se dispor a receber e a assumir um lugar nos planos de Deus, distanciando-se da experiência mundana que tantas vezes distrai ou distancia do verdadeiro caminho.

O que gera o avivamento?

Como já colocado, o avivamento sempre tem origem na oração. Mas não em uma oração robótica ou superficial. O avivamento surge a partir de uma reflexão profunda, de um relacionamento pleno com Deus e com a sua verdade, de uma consciência individual e espiritual na qual se faz presente o reconhecimento dos pecados e o desejo de não mais pecar. É neste sentido que o avivamento acontece de dentro para fora. Não adianta receber o Espírito sem antes ansiar por Ele.

Quando acontece o avivamento?

Não é o ser humano que escolhe o momento de um avivamento: não é papel do fiel, nem da igreja, nem mesmo do avivalista. Só quem escolhe quando enviar o Espírito é o próprio Deus. Contudo, cabe a cada cristão ansiar o avivamento, bem como se preparar e orar por esse momento.

O que precisamos fazer para experimentar um avivamento?

Confira alguns passos que podem te auxiliar a se preparar para receber o Espírito de Deus:

Arrepender-se:

Pedir perdão é peça-chave. Mas só vale o pedido de perdão sincero, fruto do arrependimento autêntico. Valorize os momentos de reflexão e de autoanálise. Veja como você tem se encaixado ou deixado de se encaixar nos planos de Deus, e verdadeiramente peça para que o Senhor te auxilie a mudar seu comportamento.

Conhecer a palavra:

Para reconhecer o seu lugar nos planos do Senhor, você precisa conhecer esses planos. Portanto, estude a Bíblia e aproveite os espaços que a sua comunidade abre para se aprofundar na palavra.

Quer mais materiais de estudo teológico e livros de reflexão bíblica? Conheça a loja virtual da Bookstore Livros & Vida.

Servir a Deus e se esforçar para se manter no caminho:

Conhecendo a Bíblia e de coração aberto para a transformação, é hora de se dispor a vivenciar o caminho que Deus escolheu para você. Mantenha-se firme nesta caminhada!

Orar pelo avivamento:

Como já visto, de nada vale receber o Espírito se você não estiver ansiando por Ele. Por isso, ore para que Deus envie o avivamento de que você necessita, aquele capaz de te dar ânimo e nova conexão.

Conheça todos os nossos livros sobre avivamento e encontre as melhores formas de se preparar para o momento de receber a presença de Deus por meio do Espírito Santo.

O que não é avivamento?

Agora que você leu uma lista do que fazer para se preparar para experienciar o avivamento, confira outra lista, com o oposto: o que não corresponde à experiência do verdadeiro avivamento?

O avivamento não é agendado, proposto ou realizado pela igreja

A ação parte de Deus e é realizada pelo seu Espírito. Não é a igreja quem a promove.

O avivamento não é mudar de doutrina

O avivamento não tem relação com mudança de doutrina e a conversão pelo Espírito não tem o mesmo sentido de se converter a outra religião.

O avivamento não é uma alteração na liturgia e não tem nada a ver com a forma como o culto é conduzido

Avivar a comunidade no Espírito não é o mesmo que fazer uma cerimônia animada.

O avivamento não se manifesta apenas em milagres, curas e exorcismos

Muitas vezes, vai ser um processo sem nenhuma manifestação física ou visual, mas que transforma intimamente a experiência cristã de um indivíduo.

Jamais confunda o avivamento com modismo!

Como visto, apenas Deus determina o momento certo para a ação do Espírito. Não se deixe levar pelas aparências e nem caia no falso avivamento que “todos estão vivenciando” (de forma superficial).

O avivamento não envolve uma visão dicotomizada da vida (certo x errado)

Ao ser avivado espiritualmente, você aceita estar mais aberto para os seus irmãos, não o contrário. É um desperdício deixar-se levar pela visão limitante de estar certo por sentir a presença divina, enquanto todos os outros estão errados. Não é este o papel que Deus deseja para você. Torne o Espírito acessível aos seus irmãos, e não o contrário.

Por que tarda o pleno avivamento?

Uma das obras mais conhecidas na bibliografia teológica sobre avivamento é o livro “Por que tarda o pleno avivamento?”, de Leonard Ravenhill, publicado originalmente em 1959. Ao longo do livro, Ravenhill apresenta as relações entre a igreja, a oração, as influências mundanas e, é claro, a busca pelo verdadeiro avivamento espiritual. É um material que vale a leitura para se aprofundar neste assunto.

Confira outros livros para o estudo do avivamento:

Trouxemos uma pequena lista com outros livros sobre avivamento, que também valem a leitura e que você certamente vai amar. Todos eles estão disponíveis na loja virtual da Livros & Vida! Confira:

Gostou do nosso post? Compartilhe em suas redes sociais!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no print
Print
×

Carrinho

Atendimento via WhatsApp